AmpeBr sedia reunião itinerante da Fampesc

08/04/2018
Tamanho da letra: A- A+

Diretoria Executiva da Federação esteve em Brusque onde discutiu assuntos sobre as micro e pequenas empresas de todo o Estado


 


Na manhã de sábado, 7 de abril, a Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) sediou, pela segunda vez, a reunião itinerante da Federação das Ampes de Santa Catarina (Fampesc). Na oportunidade, membros da Diretoria Executiva da entidade estadual estiveram em Brusque, onde discutiram assuntos pertinentes, em prol das micro e pequenas empresas catarinenses.


O principal assunto ao longo da reunião foi em relação ao veto do presidente Michel Temer ao programa de refinanciamento das dívidas dos pequenos negócios - o Refis, e que foi derrubado pelo Congresso Nacional no último dia 3 de abril. O projeto de lei referente ao parcelamento de tributos para as micro e pequenas empresas havia sido aprovado por unanimidade, entretanto teve veto de Temer no início deste ano. “Desde então a Fampesc, junto com diversas Ampes, foram as pioneiras na defesa da bandeira do Refis para as MPE’s, por meio da Frente Parlamentar da Micro e Pequenas Empresas, com apoio do deputado federal Jorginho Melo. Tivermos várias reuniões, idas à Brasília, pressionando parlamentares para que a justiça fosse feita, já que estados, municípios, grandes e médias empresas tiveram o parcelamento e para as MPE’s houve o veto injustificavelmente”, comentou o presidente da Fampesc, Alcides Andrade.


Com a recente derrubada do veto, a partir de agora cabe ao presidente do Senado fazer a promulgação da lei, em 30 dias. “Depois disso, a Receita Federal terá mais 90 para regularizar. Ou seja, a nossa batalha não terminou. São em torno de 100 mil empresas em todo o Brasil que não aderiram ao parcelamento anterior, e foram excluídas do Super Simples. Além disso, outras 260 mil que haviam aderido a esse parcelamento anterior, menos vantajoso, estão com dificuldades, pois ele é praticamente impossível de ser pago. Então, temos em torno de 360 mil empresas no país todo dependendo da agilidade do Governo Federal, para fazer essa regulamentação”, explica.


Segundo o presidente da Fampesc, a entidade está em contato com a Frente Parlamentar e com o Sebrae Nacional para os próximos passos, na tentativa de acelerar o processo. “Se esperarmos a morosidade do Governo Federal, isso só sairá pelo segundo semestre e não podemos ter mais demissões ou fechamento de micro e pequenas empresas por conta disso. E o nosso papel é esse, pressionar para que as coisas aconteçam e para gerar o melhor ambiente de negócios e desenvolvimento para todos nós”, frisou.


 


Outros assuntos


Na pauta, o desenvolvimento de marcas através do chamado ‘Marketplace’ também foi um dos temas abordados. De acordo com o presidente da Fampesc, Alcides Andrade, o debate em torno do assunto é essencial, pelos aspectos positivos e negativos do negócio, em especial para a região de Brusque, que possui muitas empresas na área de confecção. “O marketplace ocorre quando diferentes lojas vendem seus produtos de forma eletrônica em uma mesma plataforma. Vimos que nos EUA muitas empresas grandes de confecção têm fechado suas portas por conta do aumento do comércio eletrônico e não queremos que isso ocorra conosco. Sabemos de todo o trabalho que a AmpeBr realiza, acompanhamos de perto sempre as edições das rodadas de negócio, e nada melhor do que estar aqui para discutirmos sobre isso”, pontuou. 


As compras públicas também estiveram em pauta durante a reunião, onde foi apresentada uma Ferramenta para Licitações, parceria da Fampesc com a RCC Soluções em Licitações. A ferramenta busca levar informações essenciais para as micro e pequenas empresas de Santa Catarina e de todo o país, que concorrem ou querem concorrer aos processos licitatórios para prefeituras ou para o Governo do Estado.


Outro ponto destacado também por Andrade ao longo do encontro foi em relação ao potencial do Turismo Cervejeiro, que vem crescendo de forma constante em diversas regiões do estado, entre elas em Brusque, através do Núcleo de Cervejeiros Artesanais da AmpeBr (Nucervarte). “Temos cervejas artesanais de alta qualidade sendo desenvolvidas aqui e em várias regiões do nosso estado. A Fampesc coordena um grupo de trabalho sobre Turismo Cervejeiro e hoje contamos com cerca de 40 cervejarias artesanais associadas a todas as Ampes do estado. Junto com essas associações buscamos organizar o setor e promover esse segmento do Turismo, que tem crescido muito, sendo essa uma das nossas bandeiras também”, complementou Andrade.


Além disso, os presentes conheceram a programação do próximo Enconampe, que ocorre nos dias 15 e 16 de junho, em Rio do Sul.


 


Avalição


O diretor da AmpeBr, Silvio Cesar Gonçalves, que integra também  a atual diretoria da Fampesc, participou do encontro e falou sobre a importância da entidade em sediar a reunião, que discute assuntos a nível estadual e que acabam impactando no dia a dia das micro e pequenas empresas da região de Brusque. “É muito gratificante receber a Executiva da Fampesc em ‘nossa casa’. Com certeza os temas debatidos aqui e tudo o que está ocorrendo, tanto no estado como no país, relacionado às MPE’s são de fundamental importância, já que estamos passando momentos tão turbulentos nesses últimos tempos”, comentou.


Além de Gonçalves, integram a atual gestão da Federação: o presidente da AmpeBr, Ademir Jorge, e os diretores, Wilson Bernardi, Luiz Carlos Rosin, e Mauro Schoening.


Voltar